top of page

Renato 38 no Flow


José Jiménez Aranda, "Uma Escrava à Venda", 1897.

Por ter eu a mania de assistir a participações de Renato Trezoitão em programas virtuais, embora já conheça tudo o que tem a dizer, o YouTube prontamente me recomendou sua participação no Flow enquanto ainda corria, se bem que não ao vivo, visto como os apresentadores de podcast em geral têm medo de virarem mendigos e morrerem de fome caso algum convidado diga coisa indevida em seu programa. Justamente por ter esse medo tão manifesto, não só de que algum convidado diga coisa malquerida, mas de que ele mesmo, em não cuidando e polindo e areando tudo o que diz, cometa semelhante deslize, é que Igor 3k foi dito castrado por seu antigo coanfitrião Monark, e, sem embargo da simpatia que tenho por Igor, não posso senão dizer que, se não está ele de todo castrado, como parece, está ao menos mui bem adestrado.


Não o condeno tanto por isso, já que entendo a corda bamba em que se colocam todos aqueles que têm grande audiência na internet, e sei que sua função não é a de evangelista, sábio nem doutrinador, como o é a do senhor Amoedo, mas unicamente a de interlocutor simpático e hospitaleiro. Condeno-o sim, porém, por conformar-se tão passivamente ao discurso politicamente correto e progressista, embora não seja essa a sua intenção. Sucede que aquele que não pensa, não reflete e não estuda, mas apenas absorve passivamente as informações que recebe do entorno, torna-se politicamente correto e progressista sem saber, achando que está sendo apenas sensato e moderno. Sua adesão a essa linha de pensamento se vê nos seus muitos “talvez”, “depende”, “nem sempre” (que são concessões medrosas por evitar ofender alguém, bem como expressões do seu relativismo moral e intelectual) e na sua anuência a ideias degeneradas como democracia e igualitarismo.


Já Renato Amoedo é o contrário disso tudo: não faz concessões, não tem medo de ofender alguém, detesta a degeneração, o igualitarismo e a democracia e não é um passivo.


Assistir ao senhor Amoedo conversando com o senhor Igor 3k foi assistir ao encontro do ativo com o passivo, do que pensa e julga com o que só anui, do que cria com o que recebe criado, do que é temido com o que teme, do que ofende e ataca com o que recua e se desculpa, do verdadeiro com o falso, do corajoso com o covarde, do real com o ilusório, do firme com o incerto, do científico com o falacioso, do forte com o fraco, do piedoso com o profano, e do que age com o que sofre a ação.


De fato o programa do senhor Igor tornou-se um Encontro. Como digo en passant em meu livro Seja Magnético, depois da saída de Monark do Flow, Igor ficou mais inseguro, e portanto menos interessante, e Monark mais político, e portanto mais estressado. Parece que não há alternativa senão conformar-se com o sistema ou aprender a viver fora dele. Afinal, é mais fácil o macaco mudar de árvore ou mudar a árvore de lugar?

25 visualizações0 comentário

Comentarios


Inscreva-se para receber novas postagens

Obrigado!

bottom of page